Metz

Por em 23 julho, 2017
Temple Neuf, protestante, estilo neo-romano.

Temple Neuf, protestante, estilo neo-romano.

A história e seus tumultos, suas lendas, o gênio dos homens, a riqueza e sua grande influência se juntaram para moldar esta vila, cheia de possibilidades e surpresas. Aqui o homem reencontra suas raízes, seu lugar na natureza e sua espiritualidade vinda do passado.

A HISTÓRIA

Graoully o dragão de Metz

Graoully o dragão de Metz

Situada na confluência dos rios Moselle e Seille, a cidade tri-milenar é a terra das lendas. Antigamente, as crianças eram assombradas por Graoully, o monstruoso dragão que devastou a vila antes de ser caçado por Saint Clément de Metz, primeiro bispo, no século III. A lenda representava a destruição do paganismo pelo cristianismo. O nome Graoully vem do alemão e significa “monstruoso”. Hoje, o dragão é inofensivo, mas traz a lembrança da riqueza da história desta vila. Metz é como um livro, cuja história foi construída da Idade Média até hoje, real e imperial! As jóias de Metz vão da catedral de Saint- Étienne, passando pela estação de trem construída a partir de 1905 em estilo medieval e chegando ao centro Pompidou, aberto em 2010.

Importante do ponto de vista estratégico, a cidade foi uma fortaleza francesa a partir do XVI. Anexada ao império alemão entre 1871 e 1918 pela guerra franco-prussiana, foi devolvida à França durante a Primeira Guerra Mundial.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha ocupou a cidade durante 4 anos. Uma grande batalha devolveu Metz à França. Hoje, a capital da Lorraine é uma “Cidade Jardim”, cheia de arte e cultura, e também, a cidade das comunicações e de tecnologia da informação. Conta com uma população em torno de 120.000 habitantes, a mais populosa da região.

O QUE FAZER

O centro de ajuda ao visitante fica na place d ‘Armes no antigo corpo da guarda.
O sistema de transporte urbano de alto nivel conta com 2 linhas de ônibus que passam a cada 10 minutos.
A cidade com maior índice de área verde por habitante da França, é calorosa e boa de se viver. Seu passado é brilhante, cheio de história, cultura e arte.
Conheça alguns dos seus mais importantes bairros :

Centre Ville – É o bairro mais vibrante da cidade, cheio de ruas de pedestres, grandes e numerosos comércios. Sua origem vem da época romana. A place Saint-Jacques ocupa o lugar do forum romano e a place Saint-louis era ponto de cambistas na Idade Média.

Cathédrale Saint-Étienne

Sua edificação se estendeu por três séculos de 1210 a 1520. Construida em pedra amarela, é uma verdadeira jóia da arte gótica. Surpreendente por suas dimensões, riqueza interior e principalmente seus vitrais que lhe garantiram o sobrenome de « lanterne du bon Dieu – Luz do bom Deus ». São dois edificios religiosos que foram reunidos no século XIII como uma única construção. Na junção está a Tour de la Mutte(torre do relógio), de cujo topo é possivel descobrir uma cidade rica em áreas verdes de onde emerge o monumento mais conhecido depois da catedral: La porte des Allemands.

Saint-Étienne domina grande parte da cidade começando nas alturas da colina de Saint-Croix na places d’Armes. Quartier Centre-ville.

O Palais de l’Evêché fica em frente à catedral e abriga, há 180 anos, o mercado coberto. Aqui não há nada que não possa ser encontrado, desde frutas cristalizadas até confeitaria, padarias, tartelettes, petits gâteaux e outros doces.

Saint-Croix – O bairro é tranquilo. Possui charmosas ruelas tortuosas, igrejas, monastérios, fontes e casas góticas. É muito interessante caminhar por aqui sem fazer nada, só observar. Saint-croix possui uma vocação cultural: aqui ficam os Musées de la cour d’Or, os arquivos municipais, o conservatório de música, Le Caveau des Trinitaires(concertos), l’ancien Carmel (teatro) e o l’Institut Européen instalado no claustro das Récollets.

Musée de la Cour d’Or

Este museu arqueológico possui uma rica coleção galo-romana, única na França. Retrata a arquitetura e a arte medieval e renascentista. Fica no centro de Metz na 2 Rue du Haut Poirier. Quartier Sainte Croix.

Quartier Imperial – A destruição das muralhas medievais pelos alemães em 1903, permitiu a criação de um novo bairro, cujo objetivo era “germanizar” a cidade cuja arquitetura clássica francesa dominava. As novas construções deviam lembrar que Metz, agora, pertencia ao império alemão. Os militares exigiram que o bairro fosse organizado estrategicamente em torno de uma nova estação de trem e a burguesia queria um bairro luxuoso e confortável. A Primeira Guerra interrompeu os sonhos alemães. O bairro foi desprezado durante um tempo, mas foi restaurado pelos franceses.

Gare Metz-Centre
Gare de Metz-Centre by Tparent.

Gare de Metz-Centre by Tparent.

A primeira estação existente em Metz foi destruída por um incêndio ocorrido em 1872. Uma nova estação foi inaugurada em 1878 em substituição à primeira, que ficava na place du Roi-George.
No início do século XX, durante a administração imperial alemã, foi tomada a decisão de substituir a estação existente por uma mais ampla. A nova estação deveria atender às exigencias militares e estratégicas alemãs. Sua plataforma deveria ser larga o suficiente para descarregar cavalos de guerra e deveria possibilitar também, o deslocamento de 20.000 homens em 24 horas até a fronteira ocidental, numa eventual guerra contra a França.

A estação foi inaugurada em 17 de agosto de 1908 e hoje, em sua plataforma, o viajante é acolhido pela porte Charlemagne e seus leões. Sua construção influenciou diretamente na criação de um novo bairro, o Quartier imperial , que mudou o estilo de vida de seus habitantes. Fica na place Général de Gaulle. O prédio do L’Hôtel des Postes (correios), de arquitetura alemã, constitui, junto com a estação de trem, o plano da Nouvelle-Ville.

Avenue Foch

A atual Avenue Foch, no quartier imperial, corresponde a uma porção do « Kaiser Wilhen Ring » ou Boulevard Guillaume II, construida antes da demolição das muralhas. É uma das avenidas mais prestigiadas e guarda esplendidos imóveis no estilo Art-nouveau.

Outre–Seille – Este bairro está situado no entorno de dois braços do rio Seille. Os tanneurs ( curtidores de couro) trabalhavam sobre este rio até 1903. A rue des Tanneurs traz as lembranças dessa corporação e sua casas de madeiras. Este bairro animado, dominado pelas torres da porte des Allemands, suas igrejas , seus sinos, seus antiquários, livrarias, possui um charme único que o diferencia do centre-Ville.

Porte des Allemands

A Porte des Allemands é um dos mais importantes vestígios das fortificações medievais que defendiam a vila de Metz dos invasores. Composta de duas torres arredondadas do século XIII e XV, serviu de ponte sobre o rio Seille do século XIII ao XX. Fica no Boulevard André Maginot. Quartier Outre-ville.

Quartier Sablon é uma antiga vila que foi anexada a Metz. Hoje é um bairro situado atrás da Gare de Metz-Centre, delimitado pelo rio Seille e pela estrada de ferro. Ao norte de Le Sablon fica o Centre Pompidou e o Palais Omnisport Les Arènes. A nordeste há o Parc de la Seille e a leste fica o anfiteatro.

Centre Pompidou-Metz


Conhecido por sua arquitetura audaciosa, construída à semelhança de um chapéu chinês, o Centre Pompidou-Metz simboliza a modernização da cidade e contraste entre a catedral e a estação de trem. Foi aberto em 2010 e faz parte da campanha de novas politicas culturais urbanas iniciada nos anos 2000 para a mudança da imagem da cidade. Fica na 1 Parvis des Droits de l’Homme.

OS ARREDORES (BATE E VOLTA)

Place Stanislas

Place Stanislas

Nancy – A antiga capital da Lorraine, nascida da vontade dos duques, é a vila da place Stanislas ou place Stan, construída no século XII, próxima ao rio Meurthe e ao redor de um castelo fortificado sobre rochas. São importantes: seus becos medievais, as torres ao redor do antigo Palais Ducal onde Joana D’Arc foi recebida por Charles II, seus portões dourados, seus chafarizes e a vila nova, fundada no século XVI. Para os amantes de Jazz, em outubro, por 2 semanas, tem Jazz Pulsations. O centro de ajuda ao visitante fica na place Stan, compre seu passaporte para as atrações mais visitadas da cidade. Nancy possui em torno de 100 mil habitantes. Fica a 53 km de Metz e a viagem de ônibus de Metz até Nancy dura 00:50 h.

SOUVENIRS

Les Galeries Lafayettes de Metz – Fica na 4 Rue Winston Churchil. Quartier Esplanade.
Centre-Ville – São mais de 2000 lojas para você ir às compras.

QUANDO ANOITECE

Les Frères Berthom – este pub possui o maior cardápio de cervejas de Metz e coquetéis. Ponto de encontro para um happy hour com música agradável. Fica 24 rue du Palais en Nexirue.
Vivian’s pub faire – É um pub no estilo medieval. Não se espante se encontrar um cavaleiro medieval escutando um pop-rock. Fica na place Saint-louis. Centre Ville.
Les trinitaires – O lugar de cultura nasceu nos anos 60 com diversas salas de concerto de música. Fica na 12 rue des Trinitaires. Quartier Saint-Croix.

COMO CHEGAR

Metz fica a 320 km de Paris, na região da Lorraine. Partindo de PARIS GARE DE L’EST, o TGV gasta 01:20hs até a estação de Metz-Centre.

Strasbourg fica a 130 Km de Metz e a viagem de TGV dura 00:48hs até a estação Metz-Centre.

Reims fica a 155 Km de Metz e a viagem de TER dura 02:48hs até a estação de Metz-Centre com uma conexão em Paris (Gare de l’Est). De ônibus a viagem dura 3:00hs e vale pela cenário do passeio.

Nancy fica a 53km de Metz e a viagem de ônibus entre as duas cidades dura 00:50h.

QUANDO IR

O clima é frio no inverno e quente no verão e as chuvas são bem distribuídas durante o ano.
Em maio tem o Festival Internacional de Ciência e Ficção.
Em junho tem 24 horas de ciclismo de Metz.
Em agosto/setembro tem a festa da Mirabelle.
No meio de setembro tem o mercado das pulgas no quartier Outre-Seille.
Em outubro tem a feira internacional.
Em novembro tem a festa de música contemporânea.
Em dezembro tem a festa de Saint-Nicolas.
Em Novembro/Dezembro, no mínimo 8 mercados de natal encantam os turistas.

ONDE FICAR

Hôtel Le Mondon – Fica no bairro Imperial, a apenas 5 minutos a pé da estação de trem de Metz e a 300 m do centro da cidade. Os quartos são pequenos, mas confortáveis. Fica 8 avenue Foch, Place Mondon. Quartier Imperial. Diárias a partir de 85 euros.

Ibis Metz Centre Cathedrale – Localizado a 300 m da Catedral de Metz e da área de pedestres. A Estação de Trem de Metz fica a 5 km do hotel. 47 rue Chambière. Diárias a partir de 82 euros.

Não tem hotel mais barato?

Ibis budget Metz Tecnopole – Está localizado a 7 km do centro de Metz e a 2 km do Centro de Congressos de Metz. A estação de trem de Metz fica a 6,6 km de distância. A propriedade fica a 5,2 km do Centro Pompidou-Metz. O ponto dos bondes de Colombey está localizado a 20 m do hotel e oferece acesso a Metz e seus subúrbios. Fica 3, rue des Dinandiers – ZAC de Sébastopol. Diárias a partir de 40 euros.

ONDE COMER

Metz é uma vila gastronômica. A Mirabelle(passas) é o ingrediente tradicional da cozinha da região de Lorraine juntamente com o vinho de Moselle – AOC. Quem nunca comeu o quiche Loraine, uma torta salgada, cuja reputação ganhou o mundo desde que foi criada no século XVI? Os patês com recheio à base de porco ganharam uma roupagem folhada e crocante e os frios defumados agradam o paladar mais exigente. As sobremesas dão água na boca. Experimente as especialidade à base de Mirabela ou bolo Paris-Metz feito de macarons coloridos e recheados de musseline.

Le Magasin aux Vivres – Esse estrelado Michelin está localizado na antiga cidadela militar. O Le Vivre oferece produtos nobres de alta qualidade. Fica na 5 Avenue Ney, quartier Esplanade. Menu a partir de 51 euros.

Heureux comme Alexandre – Pequeno restaurante de comida francesa. As carnes de várias raças de boi são saborosas e macias e os fondues são excelentes. Fica na 38 rue de la tête d’Or. Quartier centre-Ville. Menu a partir de 18 euros.

Tem mais barato?

Les Moulins Bleus – Esta pequena cantina italiana e europeia possui um ambiente próprio e moderno. As pizzas e os patês são saborosos. Fica na 1-3 rue Fabert. Quartier Centre-Ville, Menu a partir de 10 euros.

Bon appétit!!!


Você também precisa conhecer

23 de julho de 2017

23 de julho de 2017

RELACIONADOS
Strasbourg

13 de agosto de 2017

Metz
19°
céu limpo
Humidade: 28%
Vento: 5m/s E
Max. 19 • Min. 9
17°
Seg
19°
Ter
19°
Qua
Dados da OpenWeatherMap
Quem sou
Bird

Conheci a França através dos livros e descobri que este país é, por si só, um exemplar admirável. Desses que te hipnotizam da primeira página ao último ponto. Violento e delicado, por vezes há um toque de conto de fadas. Pura emoção.

A história francesa é o cenário principal da narrativa com suas coerências e paradoxos, glórias e fracassos. Registre!!! A leitura mágica me transportou para tempos remotos e contemporâneos.

Quero que a minha viagem seja nossa. Ela está aqui, na bilheteria da estação ferroviária. Faça uma boa viagem e volte para me contar. Como dizem os franceses: "À Bientôt, j'espère."

Parceiros