Strasbourg

Por em 13 agosto, 2017

Strasbourg. Eu vejo flores em você… A mais alemã das cidades francesas e uma das mais belas vilas da Europa é sinônimo de cultura, gastronomia, história e “art de vivre”. Strasbourg lhe dá boas vindas.

A HISTÓRIA

A cidade era livre até 1681 quando foi anexada à França. Sua catedral foi construída em 1439 e permaneceu como a mais alta igreja do mundo no período que compreende entre 1625 e 1874. Em 1871 foi anexada ao império alemão após a guerra franco-prussiana pelo tratado de Frankfurt. Voltou a ser anexada à França após a primeira guerra mundial em 1919 pelo tratado de Versailles. Tornou-se parte da Alemanha durante a segunda guerra mundial, entre 1940 e 1945, para pertencer definitivamente à França no final da segunda guerra mundial. Esse joguete nas mãos de franceses e alemães provocou uma crise de identidade na pobre Strasbourg que não sabia mais como chamar suas ruas, ora com nome alemão, ora com nome francês. Na Place de la République, um memorial lembra o sofrimento do povo: Uma mãe amarga a morte de 2 filhos, um que lutou pela Alemanha e outro que lutou pela França. Depois de tantas guerras, ódio e divisões, enfim, a cidade encontrou a paz! A universidade de Strasbourg ensinou alunos como Goethe, Napoleão e Pasteur. Hoje, a capital da Alsace é uma das maiores cidades da França com uma população de, aproximadamente, 800 mil habitantes.

O QUE FAZER

O centro de ajuda ao visitante fica na Place de la Cathédrale. Pegue o folheto “All Strasbourg in your pocket” e o mapa do tramway: São 6 linhas e mais de 80 estações, além de 2 estações rodoviárias: place des Halles para o tráfego regional e place de l’Étoile para linhas nacionais e internacionais. O Strasbourg-pass é o seu passe para 3 dias de atrações.

Comece seu tour explorando a cidade de barco pelo rio L’III, ele cerca a cidade e transforma seu centro numa ilha. O cruzeiro parte do Palais de Rohan. É uma oportunidade para descobrir a identidade dessa área. Para os mais curiosos, um passeio a pé ou de bicicleta é ideal já que por aqui, trânsito, praticamente não existe. Aproveite para conhecer o ritmo de vida de seus moradores e ouvir suas histórias.

Cathédrale de Notre-Dame de Strasbourg

Cathédrale de Notre-Dame

Símbolo de Strasbourg, da Alsace e da Europa, a catedral foi construída entre 1015 e 1439. Sua construção perdurou por um período de 400 anos. O visual atual foi ordenado pelo bispo Henri I em 1190. Em 1286, Erwin de Steinbach, um construtor de Fribourg, iniciou a construção da sua gloriosa fachada.

Torre da catedral

Por fim, a torre piramidal de pedras rosas foi concluída em 1439 e a catedral permaneceu como a mais alta do mundo até 1874. De qualquer ponto do centro é possível enxergar sua agulha de 142m. Fica na place de la Cathédrale.

Relógio Astronômico da catedral de Strasbourg

Este relógio, exibido dentro da catedral, é o terceiro de uma série de 3 relógios e considerado patrimônio histórico desde 1987. O primeiro foi construído entre 1352 e 1354, chamado de Trois Rois – Três Reis, porque a cada hora, três reis magos desfilavam em frente a Sagrada Família. Está exposto no Musée des Arts décoratifs de Strasbourg e parou de funcionar no início do século XVI. O segundo, construído entre 1547 e 1574 parou de funcionar durante a revolução francesa. Diz a lenda que, o bispo cegou o seu construtor com medo que ele fizesse uma réplica do relógio. O terceiro, conservou a aparência do segundo mas seu mecanismo de funcionamento foi totalmente modernizado. O relógio indica bem mais que a hora oficial, ele permite conhecer o tempo médio do dia, mês, ano, o signo do zodíaco, a fase da lua e a posição dos planetas até Saturno. Diariamente, às 12:00 ou 12:30h conforme a estação do ano, é possível ver o show do relógio. Registre!!!

Maison Kammerzell


A mais célebre das velhas casas de Strasbourg, a Maison Kammerzell está emoldurada com madeira trabalhada, datando de 1585. Os andares acima foram acrescentados no século XVI e hoje é ocupado por um restaurante. Fica na 16 place de la Cathédrale.

Palais de Rohan

Vista aérea do Palais de Rohan

Bem perto da catedral está o Palais des Rohan, do século XVIII. Este palácio acolheu o rei Louis XV e deu boas vindas à Marie-Antoinette e depois à Napoleão I. Construído entre 1734 e 1742, é um exemplo de realeza e majestade. Aqui teve origem o órgão que coletava os fundos para a construção da cathedral e que transformou-se em museu em 1793. No térreo fica o museu de decoração, com peças escavadas da era romana e da era medieval. No primeiro andar fica o museu com obras de artistas como Rembrandt, Goya, Renoir, Monet e muito mais. Aqui você vai encontrar o primeiro relógio astronômico. Fica na 2 place du Château.

Musée de l’Oeuvre Notre-Dame


Muito perto, a « Grande Boucherie » de 1587 é hoje um museu histórico contendo artes da idade média e renascença da Alsace. Algumas das obras que ficavam na catedral foram substituidas por cópias e os originais foram trazidas para cá. Fica na 3 place du Château.

Pont du Corbeau

Antiga pont des Supplices.

Seguindo em direção à quai Saint-Nicolas pela pont du Corbeau, antigamente chamada de Pont des Supplices, onde eram afogados os criminosos, você chegará ao Musée Alsacien onde no passado era um matadouro(Boucherie). O mais rico museu de arte regional da Europa, ocupa três mansões dos séculos XVI e XVII. Este museu vivo conta a história e os costumes da Alsace. Fica na 23-25 Quai Saint-Nicolas.

Place Gutenberg

Em frente a catedral, a rue Mercière se abre para a place Gutenberg, onde reina a estátua do homem que contribuiu para invenção da casa de impressão. Ao fundo, o prédio renascentista é a câmara do comércio.

Église de Saint-Thomas

Seguindo pela Grand-Rue, chega-se à praça e à igreja de Saint-Thomas, a catedral dos protestantes, construída entre 1230 e 1330 e onde repousa o marechal Maurice de Saxe.

La Petite-France

As ruas de la Monnaie e des Dentelles levam ao bairro sobre as águas, o La Petite-France. Com suas casas multicoloridas, esse é o bairro mais conservado da velha Strasbourg e antigamente era ocupado por pescadores, moleiros e curtidores que hoje, deram lugar aos artesãos. Siga em frente e então encontrará os moinhos de Strabourg. É só encantamento até a pont Saint-Martin, e a linda e florida rua des Bains-aux-Plantes , seguindo até as pontes cobertas ladeadas por torres maciças. Essas pontes, construídas no século XIII, foram depois substituídas por pontes de pedras e descobertas.

Place Kléber


A place Kléber data do século XV. É o melhor lugar para se tomar uma cerveja. Mas antes, visite o monumento dedicado ao mais ilustre dos generais de Napoleão I. Seu corpo está enterrado abaixo do monumento.
Após atravessar o rio Ill, a avenida Marseillaise te leva ao Palais du Rhin que foi o Palais do Kaiser durante a anexação alemã. Aqui começa o triunfo alemão.

Jardim Botânico por Shirin Khalili

Se você ama as coisas mais belas, os parque e jardins de Strasbourg possuem um equilibrio ideal entre a arquitetura e a natureza que vão impressionar você !

OS ARREDORES (BATE E VOLTA)


Colmar – Esta vila é tipica e calorosamente Alsaciana. Nela, transbordam construções medievais. O bairro mais antigo é, com certeza, mais alemão que francês.
No coração da vila, existe um espaço para caminhada que leva à Église des Dominicains, onde se encontra a « Vierge au Buisson de roses», quadro pintado por Martin Schongauer da virgem sentada no jardim de flores.
Visite a « La maison des Têtes- Casa das cabeças »(1608), o edificio deve seu nome às 106 pequenas cabeças humanas que ornam suas janelas. Conheça também o antigo corpo da guarda com seu maravilhoso balcão renascentista (1537), a Maison de Adolph(1350), sem dúvida a mais velha casa da vila e os museus de Colmar e Bartholdi, situados na casa onde nasceu Frédéric-Auguste Bartholdi, o escultor da célebre estátua da liberdade de Nova York.

A vila ultrapassa, em beleza, a cidade de Strasbourg. Possui muitas lojas de antiguidade, mas o vinho produzido por aqui pode ser a melhor promessa de um belo passeio. Em agosto, Colmar apresenta a feira de vinhos e em setembro, tem jornada do Choucroute.

Colmar fica à 70km de Strasbourg e a viagem de trem(TER) dura 00 :30 hs até a estação de Colmar.

Rue Principale – Schiltigheim

Verdun – Esta cidade tem registrado em suas memórias as batalhas da primeira guerra mundial. Milhares de soldados morreram sob os bombardeios alemães. As batalhas aconteceram ao longo do rio Meuse em ambas as margens. Mas Verdun tem outras memórias mais agradáveis, como o centro medieval, com sua catedral romanesca/gótica e um cais, ideal para um passeio. Verdun fica à 240km de Strasbourg. A viagem dura 2:23hs de ônibus.

Schiltigheim – Você pode ir de carro, mas é melhor pegar um ônibus. A cidade é para beber. Possui uma estação de trem, mas somente para frete.

Vinhedo em Kaysersberg

Rota dos vinhos – Veja todos os detalhes no roteiro que preparei para você em roteiros/rota dos vinhos em Alsace.

SOUVENIRS

Strasbourg é farta em lojas de antiguidades, artesanatos e cervejarias.

Nappes d’Alsace – loja têxtil localizada perto da catedral. Possui guardanapos, aventais e toalhas de banho com motivos alsacianos. Fica na 6 rue Mercière.

Arts et Collections d’Alsace – Vende cópias de objetos de arte dos museus e coleções particulares. Fica na 4 place du Marché aux Poissons.

Não se esqueça de visitar as pequenas boutiques, os grandes magasins e as galerias.

QUANDO ANOITECE

A cidade confraterniza até não muito tarde e o último tramway passa à meia-noite.
Para começar, na Place de la Cathédrale você vai encontrar artistas para todos os gostos. Dançarinos performáticos competem entre si e com a catedral. Quem brilha mais?
Para Ópera e Balet vá a Opéra du Rhin que fica na 19 place Broglie.
A Orchestre Phillarmonique de Strasbourg se apresenta no Palais de la Musique et des Congrès, place de Bordeaux.
Jeannette et les Cycleux é uma adega que toca rock’n’roll e outros hits dos anos 50. Fica na 3 rue des Tonneliers.

COMO CHEGAR

Strasbourg fica a 488 km a sudeste de Paris, na região da Alsace. Partindo de PARIS GARE DE L’EST, o TGV gasta 1:46hs até a estação de Strasbourg. A cidade possui 2 estações de trem.

Nancy fica a 148 km de Strasbourg e a viagem de TER dura 1:27h até Nancy
Verdun fica a 97Km de Grenoble e a viagem dura 3:36hs com uma conexão em Metz e de autocar até Verdun.

Frankfurt, na Alemanha, fica a 217km de Strasbourg e a viagem de ICE dura 01:45hs até Frankfurt Main HBF.

QUANDO IR

Entre as estações, o clima varia muito. Assim, no inverno, de dezembro a março, o frio é rigoroso e os termômetros podem atingir a marca de -10°C com muita neve. No verão, ao contrário, as temperaturas ficam agradáveis, numa média de 20°C sendo que, em alguns momentos, a temperatura pode atingir 38°C. As chuvas são poucas, mas a cidade está sujeita a violentas tempestades no fim da primavera e no verão.

Em junho tem o festival de Música Clássica durante 2 semanas.

Em julho acontece o Festival de Jazz de 1 a 3.

Em setembro/outubro, acontece o Festival internacional de Musiques d’Aujourd’hui entre a última semana de setembro e a primeira de outubro. Os ingressos são vendidos em junho.

Em dezembro tem o mercado de Natal mais famoso da França que acontece na place Broglie, na place de la Cathédrale e na place de la Gare. Não esqueça de tirar uma foto em frente à grande árvore de Natal.

ONDE FICAR

Le Régent Petite France – O lugar já foi uma fábrica de gelo e os motores ainda estão lá. Os quartos são confortáveis e de vários tamanhos. Os melhores dão vista para o rio. Fica na 5 rue des Moulins. Diárias a partir de 155 euros.

Hôtel Cathédrale – Situado em frente à Catedral de Strasbourg, este hotel oferece uma vista única e fica no coração do centro histórico, na praça da Catedral. Possui um estilo arquitetônico eclético e está decorada com obras emprestadas de museus. Enquanto toma seu café da manhã no hotel, admire a catedral. Fica a 1,4km da estação de trem de Strasbourg na 12-13 place de la cathédrale. Diárias a partir de 173 euros.

Hôtel Gutenberg – É uma mansão do século XVIII, totalmente modernizada. Os quartos possuem isolamento acústico e alguns deles revivem a França num passado que não existe mais. Fica na 31 rue des Serrueriers. Diárias a partir de 80 euros.

Não tem mais barato? Tem

Hôtel Esplanade – localizado na área universitária de Strasbourg, a 20 minutos à pé da catedral. A propriedade oferece aluguel de bicicletas no local e acomodações confortáveis e modernas. Existe uma estação de tramway em frente ao hotel. Fica na 1, Boulevard Leblois. Diárias a partir de 85 euros.

ONDE COMER

Lugar de origem do patê de foie gras, a lista de especialidades culinárias da região da Alsace é longa e o nome dos pratos complicados se deve à influência alemã. Os biscoitos amanteigados são uma tradição por aqui.

Baeckeoffe – são 3 carnes marinadas no vinho branco d’Alsace com legumes cozidos numa terrine durante muitas horas.
O Flammekueche – Torta flambada composta de bacon e creme.
Choucroute – De carne ou peixe.
O queijo é uma raridade por aqui, entretanto, a Alsace usou do seu talento para desenvolver dois, entre os melhores queijos da França: o Munster e o Munster géromé.
Para citar as bebidas, a cultura do vinho branco foi introduzida na Alsace pelo romanos: o Pinot Blanc, o Riesling, Sylvaner, Muscat d’Alsace e muitos outros.
Nussewin – licor de nozes
Gluehwin – vinho quente.

La cuiller à Pot – bem perto do centro histórico, este restaurante descontraído é perfeito desde a entrada até a sobremesa. Fica na 18B Rue Finkwiller. Menu a partir de 27 euros.

Maison des Tanneurs – decorado cuidadosamente com flores e antiguidades, o lugar é chamado de “ Maison de la Choucroute – casa do Choucroute” e o prato de Choucroute com carne de porco é considerado o melhor das redondezas. Fica na 42 rue du Bain-aux-Plantes, no bairro La Petite France. Menu a partir de 16 euros.

Não tem mais barato? Tem.

Brasserie de l’Ancienne Douane – É o maior e mais colorido restaurante de Strabourg, com mais de 700 lugares, parte interna e terraço. Os pratos mais conhecidos são o Fois Gras de Strasbourg, torta de cebola e não podia faltar, o choucrute de la Douane. Fica na 6 rue de la Douane. Menu a partir de 15 euros.

Bon appétit!!!


Você também precisa conhecer

13 de agosto de 2017

13 de agosto de 2017

RELACIONADOS
Metz

23 de julho de 2017

Estrasburgo
19°
céu limpo
Humidade: 32%
Vento: 4m/s NE
Max. 19 • Min. 9
19°
Seg
20°
Ter
19°
Qua
Dados da OpenWeatherMap
Quem sou
Bird

Conheci a França através dos livros e descobri que este país é, por si só, um exemplar admirável. Desses que te hipnotizam da primeira página ao último ponto. Violento e delicado, por vezes há um toque de conto de fadas. Pura emoção.

A história francesa é o cenário principal da narrativa com suas coerências e paradoxos, glórias e fracassos. Registre!!! A leitura mágica me transportou para tempos remotos e contemporâneos.

Quero que a minha viagem seja nossa. Ela está aqui, na bilheteria da estação ferroviária. Faça uma boa viagem e volte para me contar. Como dizem os franceses: "À Bientôt, j'espère."

Parceiros