Paris pela centésima vez

Por em 23 junho, 2017

Certamente você não vai querer um clássico depois de tantas visitas à Paris! É hora de descobrir os gloriosos parques e jardins nos seus arredores, um museu inaugurado recentemente, uma livraria com livros raros, um cheiro diferente, uma gastronomia popular ou simplesmente um lugar para relaxar. Descubra a Paris que os parisienses amam e você ainda não viu.

Jardim Japonês de Albert Kahan

Jardim Japonês de Albert Kahan

Jardin Albert Kahn – É como penetrar na rica imaginação de Albert Kahn, o milionário filantropo que imaginou um jardim com os mais diversos estilos: florestas de Vosges, jardim inglês, japonês ou francês, florestas azuis, cedros do Atlas e abeto do Colorado, sem esquecer o museu e seus arquivos do planeta. Tudo isto constitui as etapas encantadoras deste passeio. Fica em Boulogne-Billancourt, a alguns metros da estação Boulogne-Pont de Saint-Cloud, linha 10 do metrô.

Parc André Citroën – Descendo pelo rio Seine, este parque futurista caracteriza-se pelo efeito surpresa. Jardins de estilos variados bordam um gramado central que convidam a se espreguiçar. Seus arquitetos estão comprometidos a aumentar os espaços destinados às crianças. No entorno desse pulmão verde estão serras gigantes, e um grande balão a gás pode levá-lo a 150m acima do solo exibindo a mais bela vista que você já viu. Inclua esse passeio nas suas aventuras. Registre!!! Fica na 2 rue de la Montagne-de-la-Fage et 2 rue Cauchy no 15º arrodissement.

Parc Floral – Este pequeno paraíso da botânica é um dos parques mais atrativos da Île-de-France. Passeie por entre as coleções de bonsais, pelos jardins de tulipas e várias plantas medicinais. Caminhe através da passarela japonesa para chegar a um vale de flores, um lago ou uma floresta de pinheiros. Fica na Route du Champ de Manoeuvre, perto do Château de Vincennes, estação Château de Vincennes, linha 1, 12º arrondissement.

Domo Geodésico

Domo Geodésico

Parc de la Villette – Esse grande espaço verde, é sem dúvida o mais recreativo e mais cultural. O canal de l’Ourcq atravessa este parque que possui jardins temáticos com bambus, espelhos e dragões. Divirta-se procurando as 26 construções lúdicas vermelhas, que agradam crianças e adultos. Fica na 211, avenue Jean-Jaurés, 19º arrondissement.

Parc Montsouris by Anna David Cooper

Parc Montsouris by Anna David Cooper

Parc Montsouris – Quer descansar? Este parque lhe trará reais momentos de serenidade. Foi Napoleão III que o criou, inspirado num parque de Londres cujo objetivo era promover a mistura social. Um século e meio mais tarde, a população parisiense agradece por seus largos gramados, suas árvores centenárias e suas numerosas esculturas. É possível se divertir perto do lago, dar uma olhada no observatório metereológico ou observar a incrível arquitetura da universidade internacional. Fica na 2, rue Gazan, 14º arrondissement.

Fachada verde du musée du Quai Branly

Fachada verde du musée du Quai Branly

Musée du Quai Branly – Este museu foi inaugurado em 2006. Sua fachada decorada com plantas e vidros protege as coleções internas de obras que contam a história dos povos não europeus (africanas, asiáticos, Oceania, americanos). O Quai Branly tem uma ótima programação o ano todo com palestras, filmes e exposições temporárias. Fica na 37 Quai Branly, 7º arrondissement, linha 6 estação Bir Hakeim ou linha 9 estação Alma-Marceau.

Shakespeare & Company – Uma autêntica livraria, inaugurada em 1951 por um inglês amante da boa leitura. A livraria é ponto de encontro de escritores e intelectuais. Seu proprietário, Georges Whitman, disse: eu criei esta livraria como um escritor escreve um romance, construindo cada parte como um capítulo de um livro”. A livraria oferece um acolhimento caloroso e atípico, uma seleção de livros atuais e belos livros de fotografia, além de um café tradicional acompanhado de cookies, para prolongar o prazer com a leitura. Muitos parisienses vêm aqui para relaxar lendo algumas páginas de um livro num cantinho de leitura. Fica na 37 rue de la Bûcherie, 5º arrondissement.

Rue Mouffetard – Numa das mais interessantes ruas de Paris, o mercado aberto é uma surpresa, um lugar onde você chega e não quer ir embora. Coisinhas maravilhosas te deixam em extase. São queijos, legumes, chocolates, sorvetes artesanais e vinhos. É tão interessante, que quando perceber já é hora do jantar! A Mouffetard foi um antigo caminho romano hoje é um polo gastronômico francês com ares cosmopolita. É a rua das gordices com cheiros e visuais que atraem até os chatos para comer. Fica no Quartier Latin, 5º arrondissement, linha 7, estação Censier-Daubenton.

Mosquée de Paris – É um convite ao conhecimento da cultura árabe. A mesquita foi construída em 1926 no lugar do antigo hospital de la Pitié. A construção foi uma homenagem aos contingentes mulçumanos que tinham combatido durante a primeira guerra. Além da arquitetura, um restaurante, uma casa de chá, uma loja com objetos árabes, um hammam – espaço de banhos que tem horários específicos para homens e mulheres – e um lindo jardim, nos remetem ao universo árabe. Fica no Quartier Latin, 5º arrondissement, linha 7, estação Censier-Daubenton.

Marché aux Puces

Marché aux Puces

Marché aux Puces d’Aligre – É uma outra maneira de consumir! Aqui, mais de 40 expositores montam suas barracas. Todos os dias o espirito de compra ou troca se instala na capital. Fica na place d’Aligre, 12º arrondissement.

Galerie Vivienne

Galerie Vivienne

Galerie Vivienne – Inaugurada em 1823, é a mais elegante galeria da cidade. Foi aqui que Jean-Paul Gaultier abriu sua primeira loja. Os comércios são numerosos: famosas boutiques, mercearias, antigas livrarias, salão de chá. Fica 4 rue Des Petits-Champs, 2º arrondissement, mas tem outras 2 entradas pela rue Vivienne e rue de la Banque.

Le Cordon Bleu – Aberta em 1895, tornou-se rapidamente uma das melhores escolas de culinária do mundo. Quando só comer não basta, a rede de ensino de hospitalidade e escola de culinária, ensina as lições especiais dos melhores chefs na França. Essa dica é para você que ama cozinhar de vez em quando, mas tem sede de saber mais!!! Fica na 3-15 Quai André Citroën, linha 10, estação Javel – André Citroën, 15º arrondissement.

Rue Charlot – no coração de Marais, a rue Charlot começa na rue des Quatre-Fils e termina na Boulevard du Temple. Aqui você vai encontrar de tudo: desde uma igreja, uma livraria com livros raros, uma escola de teatro e galeria de artes até boutiques e restaurantes. Muitas construções datam do século XVII. É servida pela linha 8 estações de metrô Filles de Calvaire ou Saint-Sébastian-Froissard e linha 9 estação Temple. 3º arrondissement.

Histoires de Parfums – parfumerie – É uma perfumaria fundada em 2000 por Gerald Ghislain. Amante dos cheiros e das artes, trouxe para Paris o que ele mesmo definiu como uma biblioteca olfativa. Suas criações são numeradas, não aleatoriamente, mas com o ano que marcou uma celebridade ou um personagem. Por exemplo, 1904 é o perfume dedicado a Madame Butterfly ou 1876, ano de nascimento de Mata Hari. A loja fica na 20 rue Thorigny, 3º arrondissement, linha 8, desça na estação Saint-Sébastien-Froissard.

Bon Voyage!!!


Você também precisa conhecer

Ainda sem sugestões de passeios próximos para esta cidade.

23 de junho de 2017

23 de junho de 2017

RELACIONADOS
Paris
19°
nublado
Humidade: 93%
Vento: 1m/s W
Max. 28 • Min. 19
29°
Dom
25°
Seg
25°
Ter
Dados da OpenWeatherMap
Quem sou
Bird

Conheci a França através dos livros e descobri que este país é, por si só, um exemplar admirável. Desses que te hipnotizam da primeira página ao último ponto. Violento e delicado, por vezes há um toque de conto de fadas. Pura emoção.

A história francesa é o cenário principal da narrativa com suas coerências e paradoxos, glórias e fracassos. Registre!!! A leitura mágica me transportou para tempos remotos e contemporâneos.

Quero que a minha viagem seja nossa. Ela está aqui, na bilheteria da estação ferroviária. Faça uma boa viagem e volte para me contar. Como dizem os franceses: "À Bientôt, j'espère."

Parceiros