Rota dos vinhos da Alsace

Por em 6 julho, 2017
Rota dos vinhos da Alsace

Rota dos vinhos da Alsace

A legendária rota dos vinhos da Alsace, cujo traçado foi oficialmente definido em 1953, se estende de norte a sul da Alsace, numa centena de quilômetros que atravessam 119 cidades, todas elas fazendo parte das comunidades dos vinhedos. As condições climáticas são perfeitas para a cultura de uvas brancas da mais alta categoria dos AOC, os Grands Crus. 92% da produção de vinhos da Alsace são brancos e 8% são tintos ou rosé, voltados para o consumo local.

Para ir ao encontro dessas comunidades vinícolas, vários circuitos são oferecidos e alguns são excepcionais! Seguindo ao longo da borda oriental do Vosges você encontrará vinhedos seculares desde Marlenheim até Moulhouse. Os mais prestigiados vão de Ribeauvillé até Colmar.

As castas produzidas nesta região são:

Casta Riesling

Casta Riesling

– Riesling – Considerada como a melhor casta branca do mundo, produz vinhos finos e elegantes, de aroma frutado, intenso e persistente.

Gerwurztraminer

Gerwurztraminer

– Gewurztraminer – Produz vinhos célebres na cor dourada. O aroma floral de acácia e rosas é intenso, bastante leve e delicado.

Pinot Noir

Pinot Noir

Pinot Noir – Produz vinhos tintos encorpados e tânicos cuja produção é direcionada para o consumo local. São mais leves e menos concentrados que os vinhos Pinot Noir da Borgonha.

Pinot Gris

Pinot Gris

Pinot Gris – Apesar da cor escura da uva, a pinot gris é usada para produção de vinhos brancos mais encorpados, macios e sem muito aroma.

Pinot Blanc

Pinot Blanc

Pinot Blanc – produz um vinho leve, floral e aroma discreto.

Muscat

Muscat

Muscat – produz vinho branco e seco ao contrário das castas do sul da França, que produzem vinhos doces.

Syvaner

Syvaner

Sylvaner – Essa casta de origem alemã produz um vinho muito agradável para ser bebido no calor, graças à sua leveza e baixo teor alcoólico.

Vinhedos de Marlenheim

Vinhedos de Marlenheim

Marlenheim – Porta de entrada/saída para a rota dos vinhos da Alsace, é conhecida por seu vinho tinto Vorlauf. Possui excelentes pousadas e um restaurante estrelado de renome nacional o “Le Cerf”. As condições climáticas permitiram produzir toda a gama de vinhos da Alsace desde os espumantes brancos e rosés, vinhos brancos, rosés ou tintos das uvas Pinot Noir e o Grand Cru Steinklotz. Numeroso comércio estrutura a vila. A população gira em torno de 4200 habitantes. Marlenheim fica a 20km a oeste de Strasbourg. Vá de ônibus.

Vinhedo de Molsheim

Vinhedo de Molsheim

Molsheim – A charmosa vila de Molsheim tem sua existência reconhecida a partir de 820, quando foram doadas terras e videiras ao bispo de Strasbourg. A praça do Hôtel de Ville com a fonte e várias casas dos séculos XVI e XVII, sua prefeitura do século XIX, vestígios de um convento do século XVI, sua capela e muito mais, fazem parte do rico passado da cidade, conhecida historicamente por ser anfitriã do construtor dos carros esportes Bugatti e produtos das caminhonetes Mercedes-Benz. O aroma elegante é marcante nos vinhos produzidos na região. Aqui você descobrirá os Grands Crus Bruderthal, nome dado pelos monges em 1316, no tempo do cultivo pelo bispo de Strasbourg. A feira de vinhos de Molsheim se realiza em maio. A população da cidade gira em torno de 9500 habitantes. Fica a 26km de Strasbourg e a viagem de TER dura 15 minutos. A estação ferroviária de Molsheim fica a 10 minutos a pé do centro da vila.

Obernai

Obernai

Obernai – A cidade medieval é uma das mais interessantes da rota dos vinhos da Alsace, cheia de casas de madeiras com flores lindas decorando as janelas e um mercado colorido que é uma atração estimulante! Seu nome se deve ao seu santo padroeiro. Visite Hôtel de Ville e sua linda galeria, a place de l’Etoile, a velha Tour de la Garde do século XIII e a Tour de la chapelle do século XVI e não se esqueça da fonte da cidade. Obernai possui cerca de 11000 habitantes. Fica a 32km de Strasbourg e a viagem de TER dura 35 minutos. A estação ferroviária de Obernai fica a 5 minutos a pé do centro da vila.

Centro da vila de Barr by Christina from Victoria, Canadá

Centro da vila de Barr by Christina from Victoria, Canadá

Barr – É a capital vinícola da Alsace, sede da mais antiga feira de vinhos da região, contando mais de 100 anos. Visite o Hôtel de Ville com sua construção de 1640. Os castelos de Landsberg e Andlau ficam perto da cidade. A festa da colheita acontece, tradicionalmente, no primeiro final de semana de outubro. Barr possui cerca de 7000 habitantes. Fica a 37km de Strasbourg e a viagem de TER dura 46 minutos. A estação ferroviária de Barr fica 8 minutos a pé do centro da vila.


Sélestat – É a terceira maior vila da Alsace por sua riqueza patrimonial, perdendo apenas para Strabourg e Colmar. Possui duas importantes igrejas, a Saint-George e Sainte-Foy, e uma rica coleção de obras renascentistas conservadas na Bibliothèque Humaniste. Nela, estão guardados os manuscritos sobre os milagres de Sainte-Foy.

Conheça o Château Haut-Koenigsbourg, que foi construído no século XII, é o símbolo imperial da Alemanha e um dos monumentos mais visitados da região. Foi reconstruído em 1901, depois de ser deixado em ruínas pelos suecos na guerra dos 30 anos.

O Château fica nas proximidades de Sélestat, no topo de uma montanha. Esse patrimônio alemão foi devolvido à França no final da primeira Guerra Mundial. Para chegar lá pegue a navette, que tem horários sincronizados com os trens que chegam de Strasbourg. Sélestat possui também um importante patrimônio natural: a reserva natural regional de l’Illwald.

Sélestat possui cerca de 19300 habitantes. Fica a 52km de Strasbourg e a viagem de TER dura 01:12hs até a estação de Sélestat.

Ribeauvillé

Ribeauvillé

Ribeauvillé – Localizada aos pés do maciço de Vosges cuja encosta é coberta por videiras. Sua fama vem mesmo dos vinhos Riesling e Gewurztraminer. Entre maio/setembro a cidade oferece um passeio turístico gratuito caso você queira conhecer sua história. Ribeauville possui cerca de 3600 habitantes e fica a 52 km de Strasbourg. Partindo de Sélestat, pegue um ônibus até rodoviária Ribeauvillé no centro da vila. Aos domingos o desembarque é na antiga estação de trem de Ribeauvillé, cuja a distância do centro da vila é de 4km. Ribeauvillé faz parte do parque natural regional des Ballons de Vosges.

Colmar

Colmar

Colmar – Esta vila é tipica e calorosamente Alsaciana. Nela, transbordam construções medievais. O bairro mais antigo é, com certeza, mais alemão que francês.
No coração da vila, existe um espaço para caminhada que leva à Église des Dominicains, onde se encontra a « Vierge au Buisson de roses», quadro pintado por Martin Schongauer da virgem sentada no jardim de flores.

Visite a «La maison des Têtes- Casa das cabeças »(1608) cujo edifício deve seu nome às 106 pequenas cabeças humanas que ornam suas janelas. Conheça também o antigo corpo da guarda, com seu maravilhoso balcão renascentista (1537), a Maison de Adolph(1350), sem dúvida a mais velha casa da vila, e os museus de Colmar e Bartholdi, situados na casa onde nasceu Frédéric-Auguste Bartholdi, o escultor da célebre estátua da liberdade de Nova York.

A vila ultrapassa, em beleza, a cidade de Strasbourg. Possui muitas lojas de antiguidades, mas o vinho produzido por aqui pode ser a melhor promessa de um belo passeio. Em agosto, Colmar apresenta a feira de vinhos, e em setembro, tem jornada do Choucroute.

Colmar possui cerca de 68000 habitantes.Fica à 70km de Strasbourg e a viagem de trem(TER) dura 00 :30 hs até a estação de Colmar.


Mulhouse – A cidade é cortada por dois rios, o Doller e o Ill, um afluente do Reno. Foi uma república germânica independente até ser conquistada pela França. Divide-se basicamente em:
Cidade baixa, considerada o bairro dos mercadores e artesãos. Nela fica a place de Reunion, construída em comemoração a anexação da cidade à França.

Cidade Alta, desenvolvida no século XVIII. Ali se desenvolveram vários monastérios.
O Bairro Novo, surgiu a partir de 1826 com a queda dos muros da cidade. O bairro se concentra em torno da place de la République.

O Bairro Rebberg, povoado de mansões inspiradas na arquitetura inglesa. Antigamente ocupado por vinhedos.

O Hôtel de ville foi construído em 1553 no estilo renascentista. Decorado com pinturas que representam vícios e virtudes que contribuem para sua reputação.

Mulhouse possui em torno de 111000 habitantes. Fica a 120km de Strasbourg. A viagem de TER de Strasbourg até Moulhouse dura 00:52h.

QUANDO IR

A melhor época para fazer a rota dos vinhos da Alsace é entre setembro e outubro, período da colheita.

COMO CHEGAR

A sugestão é que faça de Strasbourg sua base para fazer a rota dos vinhos. Partindo de Paris, siga em direção a Strasbourg que fica a 488 km a sudeste de Paris, na região da Alsace. O TGV sai de PARIS GARE DE L’EST e gasta 1:46hs até a estação de Strasbourg. A cidade possui 2 estações de trem. A partir de Strasbourg comece sua viagem pelo mundo dos vinhos da Alsace. Todo passeio pode ser feito de trem, exceto para se chegar a Marlenheim. Outra opção é fazer a rota dos vinhos de bicicleta que pode ser alugada em diversas locadoras existentes na cidade. O centro de ajuda ao visitante fica na Place de la Cathédrale e oferece mapas das rotas de bicicleta partindo Strasbourg, a principal delas é a que chega até Molsheim, possui 27km de extensão.

Bon Voyage!!!


Você também precisa conhecer

Ainda sem sugestões de passeios próximos para esta cidade.

6 de julho de 2017

RELACIONADOS
Paris
11°
nuvens quebradas
Humidade: 93%
Vento: 2m/s N
Max. 23 • Min. 12
22°
Ter
23°
Qua
23°
Qui
Dados da OpenWeatherMap
Quem sou
Bird

Conheci a França através dos livros e descobri que este país é, por si só, um exemplar admirável. Desses que te hipnotizam da primeira página ao último ponto. Violento e delicado, por vezes há um toque de conto de fadas. Pura emoção.

A história francesa é o cenário principal da narrativa com suas coerências e paradoxos, glórias e fracassos. Registre!!! A leitura mágica me transportou para tempos remotos e contemporâneos.

Quero que a minha viagem seja nossa. Ela está aqui, na bilheteria da estação ferroviária. Faça uma boa viagem e volte para me contar. Como dizem os franceses: "À Bientôt, j'espère."

Parceiros